Natal Solidário 2011

natal_solidario2011a_longa

Este ano é ano de um Natal muito especial. Não devido a prendas extravagantes, a iluminações memoráveis ou a estonteantes exibições artísticas. Este Natal vai marcar diferença pela simplicidade! Simplicidade nos actos, simplicidade nas intenções.

A Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém procurou adaptar a sua abordagem nesta época natalícia de forma a direccionar todos os esforços para quem mais necessita. E assim nasceu o Natal Solidário. Nesta quadra, mais que receber, somos convidados a dar. E é nesse sentimento de dádiva que a Junta canalizou verbas e reuniu esforços para dinamizar uma campanha de angariação de bens alimentares para apoiar famílias que se encontram fragilizadas pela actual situação económica do país.

A Junta de Freguesia adbicou das habituais Iluminações de Natal, canalizando toda a verba que para tal estava destinada, para a aquisição de produtos alimentares de primeira necessidade, de forma a garantir que as famílias beneficiárias receberiam produtos que fossem suficientes para 3 a 4 meses. Adicionalmente, decidiu completar o cabaz alimentar com um cabaz de limpeza, tendo, no total, investido nesta acção cerca de €35.000.

Além deste "investimento social" feito pela Junta de Freguesia, foram desafiadas as Escolas da Freguesia (foram onze os estabelecimentos de ensino que aderiram ao projecto) a envolver os seus alunos na angariação de alimentos, devendo cada um levar um alimento por semana. Também os particulares foram chamados a este projectos, tendo a Junta recebido donativos de várias pessoas e famílias.

Graças a estes e a todos os voluntários que prontamente se associaram a esta causa, conseguimos encher um salão com bens que certamente farão a diferença na vida diária de muitas famílias.

No total, cerca de 13,5 toneladas de alimentos e 6 de produtos de limpeza foram distribuídas por cerca de 230 famílias. Toda a equipa foi incansável ao longo do processo. Foi necessário

angariar, organizar e distribuir uma grande quantidade de bens. Tal só foi conseguido graças a um esforço conjunto que nos fez concretizar os objectivos a que nos propusemos.

Neste momento a diferença já foi feita e muitas famílias da freguesia têm a possibilidade de ultrapassar esta época sem carências básicas.

Esperamos que esta iniciativa possa marcar a uma nova época e um novo paradigma, não só naqueles envolvidos na mesma, mas também em todos os que desta tomem conhecimento.

De nada serve um Natal cheio de superfluidade quando os nossos corações estão vazios. Temos que nos dar um pouco, sair do nosso conforto e ajudar quem mais precisa. Esta é uma época de felicidade, de sorrisos, e nada mais devemos esperar em troca dos nossos esforços.

Aqui fica o nosso muito obrigado a todos aqueles que participaram incansavelmente neste projecto. Deixamos também um desejo: que iniciativas como esta ocorram mais vezes, não só aqui, mas por todo o lado!


João Carvalhosa

ENTREVISTA

Qual a importância de iniciativas deste género?

Enorme. O apoio a famílias carenciadas deve ser primordial na actividade pública. Há famílias que vivem com rendimentos muito baixos, na ordem dos 150€/mês por pessoa e que têm de fazer de cada dia um novo desafio de sobrevivência. É imoral que assim aconteça, especialmente tendo em conta que muitas destas pessoas foram aquelas que trabalharam uma vida inteira e que, após todo este esforço e dedicação, não têm direito a viver com dignidade.
Todos, não só as autoridades públicas como a Junta de Freguesia, mas os próprios cidadãoes e as empresas e instituições privadas, temos de ter esta consciência social da Dignidade Humana e trabalhar em conjunto para combater a desigualdade e a carência.

Acha que é algo a manter?

Mais do que manter, seria importante que se olhasse para estas questões indo ao fundo dos problemas. Porque é que estas pessoas ganham €150/mês? Como podemos trazer estes idosos (são na sua maioria quem está nestas condições) para uma situação de conforto mínima, sem que passem fome, possam comprar os seus medicamentos, se possam vestir condignamente, enfim, ter uma recta final de vida com a mínima qualidade de vida?
É nisto que devemos pensar e que, quem de direito, tem que alterar. As Juntas de Freguesia, pela sua dimensão e características, não conseguem resolver estes problemas, apenas aliviar um pouco esta dor.

Quer deixar alguma mensagem a todos os que lêem o boletim?

Apenas uma: sejam solidários para com quem vive ao vosso lado. Envolvam-se mais na resolução dos problemas da sociedade, nomeadamente através do apoio ao próximo.

» Agradecimentos

  • Pingo Doce – Dr. Diogo Cabeçadas que articulou toda a operação de escolha e aquisição dos produtos; Sr. José Carlos e Sr. Nuno Oliveira. Para além de todo o apoio logístico, esta superfície comercial ofereceu 200Kg de Arroz e 200 garrafas de azeite.
  • Belém Clube: pela cedência de instalações.
  • José António e Fernanda: Pelo constante apoio na cedência do Belém Clube e na construção dos cabazes.
  • Administração da JWT – Por disponibilizar os seus colaboradores durante um dia inteiro para participarem na distribuição.
  • Colaboradores da JWT pela alegria e empenho que colocaram na distribuição dos cabazes.
  • Pais voluntários dos Escuteiros do Agrupamento 80 e outros voluntários de projectos da Junta de Freguesia.
  • Lobitos do Agrupamento de Escuteiros, pelas prendas (brinquedos) oferecidas às crianças beneficiárias dos cabazes.
  • Sr. Emílio, Sr. Carlos Luz e restante equipa pela forma incansável como ajudaram na distribuição.
  • Escolas: Voz Operário, Fundação D. Pedro IV, O Parque Belém, Casinha de Nossa Senhora, Bola de Neve e Abrigo, que entregaram os seguintes géneros: 89Kg de arroz, 1167 pacotes de massa/esparguete, 143 latas de conservas, 57 de feijão/grão, 37 de atum/sardinhas/ salsichas, 16 pacotes de cereais de pequeno-almoço, 8 kg de açúcar, 3 sopas em pó, 1 doce/compota/marmelada e 50 pacotes de leite.
  • Entidades convidadas a identificar famílias: ARIA – FAS, C. Saúde Ajuda, C. Saúde Alcântara, Casa Pia, Casinha Nossa Senhora, Centro Paroquial de Santa Maria de Belém (Abrigo, Banco Alimentar e SAD), Colégio Bola de Neve, CSIF - Isolamento Social – Transporte Solidário, CVP - Centro de Dia, Fundação D. Pedro IV, IPEIP As Descobertas, Os Francisquinhos, Pobreza Silenciosa, PSP - Polícia de Proximidade, e Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

» Cabazes distribuídos

Tipo de Cabaz Destinatários Nº de Cabazes distribuídos Peso por Cabaz
Cabaz 1
1 adulto 90 famílias 76,74 kg
Cabaz 2
2 adultos 41 famílias 106,49 kg
Cabaz 3
3 adultos 9 famílias 170,79 kg
Cabaz 4
1 adulto + 1 criança 4 famílias 116,77 kg
Cabaz 5
1 adulto + 2 crianças 1 família 156,80 kg
Cabaz 6
1 adulto + 3 crianças 3 famílias 196,83 kg
Cabaz 7
1 adulto + 4 crianças 1 família 236,86 kg
Cabaz 8
2 adultos + 1 criança 11 famílias 163,76 kg
Cabaz 9
2 adultos + 2 crianças 17 famílias 203,79 kg
Cabaz 10
2 adultos + 3 crianças 4 famílias 243,82 kg
Cabaz 11
2 adultos + 4 crianças 1 família 283,85 kg
Cabaz Higiene e Limpeza 230 famílias 29,75 kg

turno C, o turno inclusivo

PRÓXIMOS EVENTOS

SIGA-NOS NO FACEBOOK

oyun