Balanço Final de Mandato

balanco2013_gd

» Entrevista com o Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém.

 

Qual o balanço deste mandato autárquico? Esteve à altura das suas espectativas?

Obviamente que o balanço que faço deste mandato é bastante positivo, pois além de várias ações com que nos tínhamos comprometido e que constavam no nosso Plano de Atividades, ainda conseguimos ir mais além noutro tipo de situações que não estavam inicialmente previstas. Nós sempre entendemos as nossas competências de uma forma mais abrangente e não restritiva. Isto quer dizer que tudo aquilo que tem lugar ou influência na nossa área geográfica deverá ser objeto de uma posição por parte da Junta de Freguesia. Resumindo, o que quero referir com isto é que além das competências próprias e normais de uma Junta de Freguesia nós estivemos sempre disponíveis para assinar o maior número de protocolos de delegação de competências com a CML em vários domínios e, como já foi dito, em todas as outras questões exigimos que fossemos sempre previamente consultados ou informados acerca do que estaria previsto ou iria ter lugar na nossa Freguesia.

 

O que mudou durante estes 4 anos?

Estes 4 anos têm sido o prolongamento de toda uma postura e atividade que esta Junta, desde a primeira hora, decidiu desenvolver. O nosso lema para este mandato que agora está prestes a terminar, é bom relembrar,  é “Saber, Estar e Fazer”, pelo que tentámos estar sempre presentes nas mais variadas situações, fossem elas quais fossem, desde cerimónias protocolares ao mais alto nível até a acidentes e catástrofes que, infelizmente nalgumas situações, aqui ocorreram.

Neste momento estamos ainda a acabar algumas intervenções que tínhamos programadas, mas consideramos que na sua essência a maior parte das medidas com que nos tínhamos comprometido foram realizadas.

 

A atividade na Junta de Freguesia não tem parado, muito pelo contrário, tem aumentado. Como consegue realizar tantas ações durante os tempos difíceis por que o nosso país tem passado?

É nestas alturas difíceis que nós temos que nos meter à prova. De facto cada vez mais temos pessoas a baterem-nos à porta e a pedirem o nosso apoio para fazerem face às mais diversas dificuldades com que se deparam. Obviamente que temos que estar atentos a estes problemas e em condições de tentar ajudar essas pessoas que estão com dificuldades porque isso deverá ser o nosso principal papel como instituição pública que está mais perto da população. Em alguns casos somos mesmo o último reduto, isto é, a última esperança de muitas destas pessoas e não as podemos desiludir.

 

Quais foram as prioridades estabelecidas neste mandato?

As carências são sempre grandes e os meios são sempre escassos, pelo que temos de definir prioridades. Essas prioridades foram identificadas em 2009 aquando da elaboração do Plano de Atividades para o corrente mandato. Obviamente que em primeiro lugar estará a Ação Social com todas as suas subcomponentes e, seguidamente, toda as questões relacionadas com o Ambiente/Espaços Verdes e o Espaço Público. Também temos ações em áreas muito importantes, nomeadamente no Desporto, na Educação e na Cultura, muitas delas em parceria com as coletividades da nossa Freguesia e temos promovido e executado mesmo alguns projetos de reabilitação urbana, de trânsito e de segurança, em estreita sintonia quer com a CML quer com as forças de segurança.

 

Quais as suas principais preocupações para com os fregueses?

No nosso entendimento a razão de ser de uma Junta de Freguesia é para servir a população em geral e, de uma forma especial, todos os mais necessitados e vulneráveis. Daí não termos descansado enquanto não conseguimos criar as reais condições para finalmente termos em Belém, pela primeira vez, uma Unidade de Saúde Familiar (USF Descobertas - é um Centro de Saúde público a funcionar em moldes privados), um Centro Social (construído de raiz sem custos para o erário público, com 400 m2 e várias valências), uma Loja Solidária, um Balneário Social, uma Lavandaria Solidária, um Transporte Solidário e um Projecto de “Policiamento de Proximidade / Idosos em Segurança” com a PSP de Belém (incluída a oferta de um veículo VW Golf). A realização de obras em habitações de pessoas carenciadas e de pequenas reparações domésticas de trabalhos de eletricidade/canalização, a realização de inúmeros passeios/visitas de seniores, a dinamização de atividades de férias para crianças, jovens e seniores, tais como o Praia Campo, o Praia Belém Jovem e as Férias Vivas do Natal e Páscoa, foram também projetos que a Junta de Freguesia desenvolveu para melhor servir a população. Refiro, ainda, a entrega de “Cabazes Solidários” (com bens alimentares e de higiene em quantidades suficientes para serem consumidos num período de quase meio ano), projeto em que a Junta de Freguesia se envolveu com especial entusiasmo e com o apoio do voluntariado.

Mas atenção, há uma parte de trabalho significativo que não é visível e que é muito importante, que é o trabalho desenvolvido no dia-a-dia pelos nossos colaboradores na área social e que tentam dar a resposta o mais adequada possível às diferentes situações com que somos confrontados quotidianamente. Também neste âmbito é de referir pela importância da sua rede social e dos seus projetos toda a atividade desenvolvida pela Comissão Social Inter- Freguesias S.M.Belém/S.F.Xavier, da qual também sou presentemente o seu Presidente.

Ainda no referente a esta matéria achamos que zelar pelo bom estado do espaço público, seja de que forma for, é muito importante para se criar condições para a melhoria da qualidade de vida dos moradores e de quem nos visita.

 

A Junta de Freguesia tem apoiado inúmeras publicações, maioritariamente ligadas à vida na nossa Freguesia. Porquê tanta preocupação na divulgação deste nosso cantinho de Lisboa?

Esta Freguesia é a mais ocidental da cidade de Lisboa e é conhecida por ser uma Freguesia monumental e de grandes e bonitos espaços verdes, com uma frente ribeirinha fantástica para ser usufruída pela população em geral e para a prática de desportos náuticos. Constatámos que não havia muitas publicações sobre esta zona de Lisboa e, assim, considerámos que seria importante durante os nossos mandatos promover e/ou apoiar publicações de diversa índole, podendo-se citar como mais significativas as obras “Peregrinações Heráldicas Olissiponenses – A Freguesia de Santa Maria de Belém”, “Belém – Monografia Histórica”, “Cores de Lisboa-Azulejaria de Santa Maria de Belém” e, a mais recente, “Pares e Ímpares” (Memórias do Bairro do Restelo). Estas obras ajudam a que a nossa história não fique esquecida e sirva de referência para as gerações vindouras. É de registar, contudo, que este denominado “cantinho de Lisboa” irá ser com a implementação da reforma administrativa de Lisboa a quinta maior Freguesia da cidade.

 

Também têm apoiado diversas associações e instituições da Freguesia. Quais as mais-valias destes apoios?

Temos apoiado várias associações da nossa Freguesia porque entendemos que o Estado e, neste caso concreto, as autarquias, não terão de se substituir às instituições da sociedade civil mas sim colaborar com elas, apoiá-las e complementá-las nas respetivas atividades. A este respeito temos apoiado e feito parcerias com várias instituições da nossa Freguesia, tais como as coletividades existentes (Belenenses, SMIL, ADF, CS Pedrouços, Belém Clube, Sport Bom Sucesso, Agrupamento 80/Escuteiros e Escuteiros Marítimos) e outras entidades ou associações, tais como a Corações com Coroa (de Catarina Furtado),os Lions Clube (Lisboa Belém, Lisboa Tejo e Sete Colinas), o Rotary Clube de Belém, o CCB, os museus, as escolas, e muitas outras entidades públicas e privadas.

 

Muitos eventos têm marcado presença na nossa Freguesia e grande parte apoiados pela Junta de Freguesia. Qual o balanço dessas ocasiões e quais as que mais marcaram a vida na Freguesia?

Nós temos tido anualmente participação de diferentes formas em inúmeras atividades que têm lugar na nossa Freguesia, sejam promovidas pelas coletividades ou pela CML. Agora, é um facto que tem sido anualmente um sucesso o Belém Vólei, a Romaria Minhota, o Festival de Folclore da Casa do Minho, as provas de Agility de “Os Cãoguru”, a Ação de Saúde, os concertos, as provas de atletismo (este ano a 1.ª Corrida de Belém) , o Arraial de Belém, a Marcha de Belém, enfim, iniciativas diversas que têm contribuído para uma verdadeira dinamização cultural e desportiva e que têm levado bem longe o nome da nossa Freguesia de Santa Maria de Belém.

 

Como consegue manter a Freguesia tão cuidada? Denotamos uma preocupação reforçada na manutenção dos espaços verdes. Porquê?

Como já foi referido anteriormente tudo isto tem implicações na qualidade de vida dos fregueses e nós aqui temos feito um esforço grande para que os nossos fregueses tenham a melhor qualidade de vida possível. Isso implica um trabalho diário e, eu próprio, frequentemente nas voltas regulares que dou pela Freguesia, algumas delas de bicicleta ou de motorizada, vou vendo o que precisa de manutenção ou o que está a precisar de arranjo, para que o desleixo não impere em Belém. Queremos uma Freguesia bem arrumada e cuidada e que esteja ao serviço das pessoas que aqui vivem ou que nos visitam, pelo que estaremos sempre em guerrilha aberta com a postura “do deixa andar”.

 

E em relação ao edificado, houve também uma preocupação da vossa parte?

Sim, claro, apesar de não ser uma competência própria de uma Junta de Freguesia vimo-nos obrigados a intervir nalgumas situações por incapacidade de quem para tal teria competência. Para quem tem memória curta podemos lembrar os casos da Rua da Praia de Pedrouços, da Travessa Paulo Jorge, do Largo do Galvão, da zona central do Bairro de Belém, da zona onde agora está o estacionamento junto ao IESM-Instituto de Estudos Superiores Militares, da zona da USF Descobertas e da zona da Rua Martins Barata/Rua Bartolomeu Dias, só para citar algumas das mais significativas, dentro de muitas outras.

 

Quais os planos para o futuro? O que vai mudar?

Como se sabe, com a reforma administrativa da cidade de Lisboa as Freguesias de Santa Maria de Belém e de São Francisco Xavier irão ser extintas e a partir de Outubro próximo haverá uma nova Freguesia, a Freguesia de Belém, que além de ter um novo território, terá competências próprias acrescidas e muito alargadas, traduzindo-se, na prática, numa autêntica mini - câmara municipal.

Pela parte que nos toca estamos a terminar o nosso mandato de quatro anos na Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém, temos obra feita, não temos dívidas e a situação é financeiramente sólida. A casa está adequadamente arrumada não devemos nada a ninguém. Iremos contribuir para que o nascimento da futura Freguesia seja o mais pacífico e consensual possível para que a atividade da futura Junta consiga desenvolver-se com o mínimo de problemas possíveis e para bem de todos os moradores das extintas Freguesias de Santa Maria de Belém e de São Francisco Xavier.

De notar, contudo, que pessoalmente me sinto plenamente realizado porque eu e a minha equipa conseguimos, desde o início da nossa entrada em funções há alguns anos atrás, ajudar a desenvolver esta Freguesia nas suas múltiplas dimensões, porque além do que já foi referido no que toca à componente social, conseguimos reabilitar praticamente todos os jardins, construir outros de raiz, criar pequenos polidesportivos no meio dos bairros e criar novos estacionamentos em locais que estavam degradados.

Para finalizar quero salientar que se fez praticamente tudo aquilo a que nos tínhamos comprometido para com o eleitorado e, face a algumas faltas de resposta por parte da CML, ainda tivemos que intervir em algumas situações para que as pessoas não ficassem mais prejudicadas na sua qualidade de vida.

Para mim é um autêntico privilégio ter tido a possibilidade de ser o Presidente desta bonita Freguesia e, durante estes anos todos, ter sentido sempre o apoio, a simpatia e o carinho da generalidade de todos. Muito obrigado por tudo!

PRÓXIMOS EVENTOS

SIGA-NOS NO FACEBOOK

oyun